Método Pilates

/Método Pilates
Método Pilates 2017-10-18T14:04:43+00:00

Definição Do Método Pilates

O método criado pelo alemão Joseph H. Pilates consiste em uma filosofia de treinamento resistido, que, através dos seus princípios, exercícios e aparelhos, condicionam e reabilitam, relacionando corpo e mente, trabalhando o corpo como um todo, desenvolvendo uma estabilidade necessária para uma vida mais saudável.

Muito mais que apenas um método de condicionamento físico, o método Pilates busca desenvolver os três aspectos da natureza humana:
corpo, mente e espírito.

História Do Pilates

Joseph Pilates nasceu na Alemanha em 1883. Ainda criança possuía uma forte determinação em se tornar fisicamente forte, chegando a praticar vários esportes como ginástica, yoga, boxe e meditação. Pilates era autodidata e aprofundou-se nos estudos de anatomia, fisiologia e cultura física, para tornar-se saudável, pois sofria de várias patologias, como raquitismo, asma e febre reumática e nesta época as doenças eram combatidas também com exercícios físicos.

Em 1912 Joseph foi enviado à Primeira Guerra Mundial e utilizou seus conhecimentos para reabilitar os hospitalizados, aplicou molas e resistências nas camas dos pacientes, permitindo-lhes recuperar mobilidade e força, principalmente dos indivíduos acamados por longos períodos.

Em 1926, Joseph levou para os Estados Unidos, um método de condicionamento físico e mental, que na época foi denominado de Contrologia. Em 1967 Pilates veio a falecer, porém sua esposa continuou a desenvolver o método, sendo este disseminado para os outros países a partir da década de 70. A partir daí o método foi denominado como Pilates, levando o nome do seu criador.

O método Pilates chegou ao Brasil em 1991, quando foi criado o primeiro estúdio no país. E apenas em 1999 surgiu oficialmente o primeiro fabricante brasileiro de equipamentos de Pilates, a Physio Pilates.

  • Aumento da flexibilidade e amplitude de movimento
  • Melhora da postura e alinhamento corporal
  • Melhora a coordenação motora
  • Ganho na capacidade respiratória
  • Redução do estresse
  • Aumento da concentração
  • Alivia tensões e dores crônicas
  • Fortalece musculatura do corpo todo

Os cursos básicos na área pedem como requisito que o aspirante a instrutor seja formado ou graduando em educação física, fisioterapia ou áreas afins às ciências do corpo e do movimento.

A atuação desses profissionais é determinada, fiscalizada e orientada pelos conselhos de classe de cada área. O Conselho Federal de Fisioterapia (COFFITO) e de Educação Física (CONFEF) entendem que, quando um fisioterapeuta utiliza o método Pilates na sua abordagem terapêutica está fazendo fisioterapia, e quando um profissional de educação física utiliza o método, ele obtém um recurso para o trabalho de treinamento.

Segundo os conselhos, as competências e habilidades desses profissionais já estão ditadas nas leis que criaram as respectivas profissões e definiram suas competências. Dessa forma, a utilização do método por eles deve atender as prerrogativas que estão definidas nas normas de cada área.

Princípios Do Método Pilates

É a mente que guia o corpo. Deve-se dar atenção e importância para cada parte do corpo para que o movimento seja realizado com maior eficiência possível. Nenhuma parte do corpo é menos importante e nenhum movimento é ignorado. Segundo Joseph Pilates todas as partes do corpo estão interconectadas e sofrem influência umas das outras então, aprender a se concentrar é essencial para aprender a controlar o corpo e a mente.

“Concentre-se nos movimentos certos cada vez que você faz um exercício. Caso contrário, você os executará de forma inadequada e eles perderão seu valor” (Pilates 1945).

Pilates chamou este princípio de Power House (centro de força), o ponto focal para o controle corporal. É definido como “cinturão” que compreende os músculos localizados desde a base das costelas até a região inferior da pelve. Todo trabalho começa no Power House e continua a partir dele.

O “centro” suporta o tronco, ajuda a melhorar a postura, facilita os movimentos equilibrados e afina o controle motor das extremidades, portanto durante todos os exercícios de Pilates este centro de força deve estar ativado através da contração voluntária dos músculos envolvidos.

Todos os exercícios de Pilates são associados à respiração. Realizada de maneira correta, a respiração controla o coração e reduz sua pressão, purifica o sangue e desenvolve os pulmões.

Basicamente, deve-se inspirar na preparação do movimento e expirar quando o realiza.

O diafragma age no aumento da pressão intra-abdominal, resultando em uma maior estabilização da coluna, o que consequentemente desejamos na prática do Pilates.

  • Fluidez

 Todos os movimentos devem ser contínuos e ritmados. Estes não são sápidos e nem muito lentos. Deve existir uma grande beleza e harmonia na execução de cada exercício.

Partindo do princípio que os movimentos se dão através de um centro de força, estes devem fluir para as extremidades com refinamento, harmonia e progressão.

  • Precisão e Controle

Quando o trabalho se realiza a partir do centro e com absoluta concentração, controla-se os movimentos executados sem permitir que os hábitos e tomem conta deles. É importante conseguir o controle do corpo em movimento, da mente sobre o corpo e de um padrão de respiração. O movimento sem controle pode causar lesões.

Define-se então, como precisão e controle a coordenação e a integração motora de todos os movimentos do corpo, visando um padrão suave e harmônico durante o movimento.

Sugestões, dicas, críticas, dúvidas. Se preferir pode enviar um e-mail diretamente para: contato@dstudiopilates.com.br

  • (41) 99961-3001

  • contato@dstudiopilates.com.br

  • R. João Negrão número, 380 – 6º andar – sala 66 Curitiba

Sugestões, dicas, críticas, dúvidas. Se preferir pode enviar um e-mail diretamente para: contato@dstudiopilates.com.br

  • (41) 99961-3001

  • contato@dstudiopilates.com.br

  • R. João Negrão número, 380 – 6º andar – sala 66 Curitiba